Prefeitura Municipal de Teresina busca parcerias com pesquisadores para a Agenda 2030

 em Notícias, ods

Intenção é iniciar rede de pesquisa e treinamento.

A coordenação da Agenda 2030, documento que apresenta diretrizes que estão guiando o crescimento urbano, econômico e social da cidade, dá início a um processo de governo aberto, com o objetivo de monitorar as metas de desenvolvimento sustentável do município usando tecnologias digitais.

Os primeiros passos são as articulações de parcerias nacionais e internacionais. Esta semana, o projeto foi apresentado a pesquisadores da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC PR) e da Universidade Técnica de Delft (TU Delft), que está entre as melhores universidades de arquitetura, urbanismo e planejamento urbano do mundo.

Os encontros aconteceram durante o XVII Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional (Enanpur), e em Workshop na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP) entre os dias 22 e 26 de maio.

O Enanpur e a USP são espaços de referência para debate científico-acadêmico na área de estudos urbanos e regionais. A assessora de coordenação de Planejamento Urbano da Prefeitura de Teresina, arquiteta Flávia Maia, explica que os eventos são também oportunidades para trocar experiências e articular parcerias.

“Estamos conhecendo novas experiências desenvolvidas por profissionais e universidades que são referência em pesquisas e projetos de cidades inteligentes, como Curitiba e Amsterdam. É importante conhecer e articular parcerias para fortalecer a governança em Teresina através do uso de dados abertos. Isso pode permitir também uma melhor gestão da cidade tento o cidadão como protagonista”, afirma Flávia Maia.

Ela conta que a intenção é iniciar uma rede de pesquisa e treinamento de uma equipe multidisciplinar de estudantes de graduação e servidores para criar e executar projeto que torne dados da Agenda 2030 mais acessíveis aos cidadãos. “Essa equipe vai ajudar na construção de aplicativos para monitorar as metas estabelecidas na Agenda 2030. Isso vai dar mais transparência e aumentar a participação da população no planejamento do município”, ressalta.

Fonte Capital Teresina 

Postagens Recomendadas

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar