Lançamento da Estratégia ODS reuniu jornalistas em São Paulo

A Estratégia ODS, construída de maneira conjunta por governos locais, sociedade civil e setor privado, foi pautada em três pilares fundamentais da sustentabilidade (social, ambiental e econômico) e tem como objetivo o fortalecimento...

[vc_row fullwidth=”false” attached=”false” padding=”0″ visibility=”” animation=””][vc_column border_color=”” visibility=”” width=”1/1″][vc_column_text disable_pattern=”true” align=”left” margin_bottom=”0″]

01A Estratégia ODS, construída de maneira conjunta por governos locais, sociedade civil e setor privado, foi pautada em três pilares fundamentais da sustentabilidade (social, ambiental e econômico) e tem como objetivo o fortalecimento do compromisso com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Para a apresentação da plataforma e do conjunto de ações que fazem parte da Estratégia ODS, organizações da sociedade civil, dentre elas a Rede Nossa São Paulo, realizaram um evento nesta quarta-feira (9/9), em São Paulo. O encontro visou também promover os ODS e criar possibilidades de pautar a imprensa com os temas relacionados às metas globais de desenvolvimento sustentável.

Sergio Andrade, diretor executivo da Agenda Pública, destacou a importância de canais de comunicação para mobilizar e engajar não somente as organizações, o poder público e a sociedade civil organizada, mas também os cidadãos que queiram fazer parte, como atores e promotores, da Estratégia.

Segundo ele, as perguntas que devem ser respondidas de forma conjunta, pelos participantes da iniciativa, são: Como os arranjos de implementação desta Estratégia podem ser feitos? Como preparar o terreno para que todos os atores e setores envolvidos possam trabalhar com identificação e compromisso com os processos? Como criar incentivo para que governos, setor privado e sociedade civil se comprometam a integrar a Estratégia?

“Por isto a criação desta Estratégia ODS, para que todos, juntos, possam trabalhar para a construção de uma sociedade mais justa e sustentável”, frisou Andrade.

Jorge Abrahão, presidente do Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, ponderou que qualquer processo de transformação na sociedade leva um tempo para acontecer. “Sobretudo processos que passam por interesses políticos e econômicos, como é o caso dos ODS”, avaliou ele, antes de complementar: “o caminho não é rápido e nem tampouco os resultados”.

Para o presidente do Instituto Ethos, “indagarmos qual o tipo de desenvolvimento que queremos é o princípio da transformação”.

Histórico e desafios

A negociação mundial para a construção dos ODS vem ocorrendo desde 2013. O Brasil participa das discussões e definições, e tem como posição defender a erradicação da pobreza como prioridade nas iniciativas para o desenvolvimento sustentável.

Os ODS deverão constituir um conjunto integrado e indivisível de prioridades globais para o desenvolvimento sustentável. Os precursores dos ODS foram os oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), vigentes até este ano. Entende-se que os objetivos a serem aprovados agora em setembro avançaram muito para completar a missão dos ODM, enfocando os três pilares fundamentais da sustentabilidade: o social, o ambiental e o econômico.

A Estratégia ODS avalia ainda que a agenda atual é mais desafiadora que sua antecessora. Por isso, espera promover maior protagonismo dos governos locais, das organizações da sociedade civil e do setor privado na reflexão e na adoção de políticas alinhadas aos ODS.

02

Por Agenda Pública e Rede Nossa São Paulo Canais

Site: https://www.estrategiaods.org.br

Facebook: https://www.facebook.com/plataformaods

Twitter: https://twitter.com/plataformaods

Instagram: https://instagram.com/plataformaods

Youtube: https://www.youtube.com/plataformaods

[/vc_column_text][mk_padding_divider size=”20″][vc_separator color=”grey” align=”align_left”][vc_column_text disable_pattern=”true” align=”left” margin_bottom=”0″]

Fonte: Cidades Sutentáveis

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]